Como fazer uma boa desinfecção e cura do cordão umbilical

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

Em casos de partos naturais, ou seja, que a própria mãe consegue fazer sozinha, ela mesma, por instinto, na maioria das vezes, corta com os dentes o cordão umbilical do filhote na medida certa e não necessita de grandes cuidados após esse procedimentos, apenas manter tanto a mãe quanto os filhotes em um local com boas condições de higiene, pois os dois se encontrarão com uma entrada muito fácil para micro-organismos patogênicos, além de estarem imunodepressivos após o parto.

Já em cesarianas, a responsabilidade é toda do veterinário de fazer a assepsia e a ligadura do cordão. Ao retirar o filhote, é necessário fazer a ligadura do cordão umbilical com um fio(um muito utilizado por não apresentar risco de alguma espécie de irritação ou alergia, além de ser fácil de dar o nó por não deslizar, é o fio de algodão esterilizado). Essa ligadura é feita com aproximadamente um a dois centímetros da barriga do filhote e utiliza-se uma tesoura cirúrgica também esterilizada para corta-lo. É também indicado o uso da solução de iodo a 10%, o que evita uma infecção no local e ajuda na cicatrização.

É de grande importância o cuidado nesse procedimento, levando em conta que se está lidando com um canal que até então tinha a função de fazer a comunicação entre o embrião e a placenta da fêmea, ou seja, todos os nutrientes necessários à vida e desenvolvimento do filhote tinham esta “porta de entrada”, que se não vedada corretamente pode levar a uma infecção grave ou até mesmo, se as artérias e veias que o compunham não tiverem uma boa hemostasia, causar uma hemorragia no animal.

Utilizando-se uma técnica correta, em um prazo de 7 a 15 dias o mesmo cicatrizará e cairá.

Por: Stéfany Dias

Revista Veterinária

 

Conheça o Curso de Emergências e Pronto Atendimento em Pequenos Animais

 

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Artigos Relacionados com Pequenos Animais: