Dicas para lidar com agressividade canina

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

Existem raças mais propensas a mostrar agressividade, devido a temperamento, mas comportamentos como rosnares ou dentadas por exemplo, podem manifestar-se em todas as raças. E esses comportamentos devem ser observados com muita atenção, pois é extremamente difícil e exige muito esforço e paciência para corrigir um comportamento agressivo.

O primeiro passo a tomar é verificar quais as causas do comportamento agressivo, se é por medo ou se é realmente o temperamento natural dominante. O tratamento deve ser diferente, e precisa de orientação de um veterinário.

A agressão pela dominância ou hierarquia é a que tem maior ocorrência. Os cães que apresentam este tipo dominância tende a usar um olhar desafiante a outros animais, com as orelhas tensas e para frente. Usam como sinais corporais a cabeça alta e rígida. A agressão hierárquica pode surgir em exemplos de qualquer raça, sexo e em qualquer idade. Apesar de serem os machos não castrados os mais conflituosos. A raça pura são mais propensas para a agressão do que os cruzados.

A correção da agressão hierárquica é mais difícil. Com a ajuda de um veterinário pode ser aplicado um programa de correção. Para conseguir corrigir a agressividade, algumas dicas podem ajudar:

A) Tentar evitar que as situações gerem agressividade.

B) Aplique técnicas de dessensibilização. Um exemplo será colocar gradualmente o cão em diversas situações conflituosas e ir acalmando-o.

 C) Habituar o cão aos sinais de dominância. Esses sinais terão de ser lançados pelo seu dono. Por exemplo tirar-lhe a sua tigela de comida ou olhar fixamente.

 D) Obrigar o cão a que obedeça a ordens antes de recompensá-lo (brincando com ele ou acariciando-o, por exemplo).

 

Fonte: Mundo entre patas

Adaptação: Revista Veterinária

 

Conheça o Curso de Treinamento Avançado em Cães Pastoreios

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •