Fique atento ao verme do coração em cães

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

Também conhecida como verme do coração, a dirofilariose é uma zoonose  causada pelo Dirofilaria immitis, que ataca  principalmente os cães, mas também, outros mamíferos domésticos, podendo acometer os seres humanos. É muito comum em cidades litorâneas e de clima quente, mas há o relato de vários casos em cidades interlitorâneas. Sua transmissão acontece por meio de mosquitos fêmeas do gênero Aedes, Culex e Anopheles.

O sangue do animal contaminado, ingerido pelo mosquito é que o fará transmissor da doença, quando esse inseto sugar outro cão. Isso ocorre num período de 10 a 15 dias, quando as microfilárias ingeridas pelo mosquito já se transformaram em larvas infectantes. Cerca de 90 dias após o parasita entrar no organismo do cão, ele irá se desenvolver e instalar-se no átrio direito e veia cava do coração, e este processo pode demorar cerca de 6 meses, podendo ser encontradas microfilárias na circulação sanguínea, após decorrido esse período.

Os sinais clínicos apresentados por cães com dirofilariose são consequentes das lesões causadas por este parasita ao nível do coração e vasos sanguíneos próximos a ele. Inicialmente, os animais apresentam poucos sinais clínicos, mas à medida que a doença evolui, o animal passa a apresentar: tosse, falta de ar, diminuição do peso, coloração mais escura da língua, intolerância ao exercício e, após a instalação da insuficiência cardíaca, começa a ocorrer falência de órgãos, como fígado e rins, podendo haver um aumento do volume abdominal e um consequente edema pulmonar.

Um médico veterinário é que poderá diagnosticar a doença, com base em informações repassadas pelo proprietário do animal, junto ao exame clínico e exames complementares laboratoriais, como exames de sangue que detectam a presença das microfilárias na corrente sanguínea, ou exames sorológicos que detectam a presença de anticorpos.

Outros exames como radiografia toráxica, eletrocardiograma e ecocardiograma poderão definir melhor o diagnóstico.

Por se tratar de uma doença fatal, o tratamento deve-se iniciar logo. Deve ser realizado, exterminando-se os vermes adultos, chamado de tratamento adulticida, e/ou das microfilárias, o tratamento microfilaricida, ao mesmo tempo em que se tratam os sintomas.

Há estudos voltados ao desenvolvimento de uma vacina contra esta doença, porém, não se chegou, ainda, á nenhum resultado satisfatório.

Fonte: Info Escola

Adaptação: Revista Veterinária

 

 

Conheça o Curso de Cardiologia em Pequenos Animais

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Artigos Relacionados com Pequenos Animais: