Leptospirose Canina

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

Uma doença do tipo zoonose, ou seja, pode contaminar tanto animais quanto humanos, a Leptospirose Canina possui como agente etiológico bactérias, as quais fora do hospedeiro encontram ambiente propício em lugares úmidos, chuvosos e alagados, sobretudo em regiões onde há uma deficiência do saneamento básico.

A doença, nos cães, atinge principalmente o sistema renal e hepático, causando muitas vezes uma infecção generalizada e que pode levar o animal a morte.

O patógeno entra no organismo do animal através das mucosas, pele lesionada, sendo que em aproximadamente quatro dias já cai na corrente sanguínea, multiplicando-se rapidamente.

Os sinais mais evidentes da doença nos cães são: febre, vômitos, desidratação, calafrios, fraqueza, aumento do número dos glóbulos brancos (leucocitose), dentre outros, dependendo do tipo, ou seja, aguda ou crônica.

A bactéria pode ser aparentemente eliminada do organismo, pelos anticorpos, mas também se alojar em locais onde não são facilmente eliminadas, permanecendo por anos e proporcionando a contaminação de outros animais.

O diagnóstico é realizado via exames laboratoriais específicos e identificação da bactéria no tecido.

O tratamento tem como objetivo evitar maiores comprometimentos dos órgãos, como fígado e rins, e proporcionar uma relativa qualidade de vida ao animal. Antibióticos podem ser também ministrados, com o intuito de reduzir a multiplicação da bactéria. Já o controle passa pela vacinação dos animais.

 

Saiba como interpretar exames laboratoriais que são aplicados no diagnóstico dessas doenças. Clique aqui.

Para diagnosticar essas enfermidades que afetam a saúde animal o médico veterinário conta com o auxílio de laboratórios confiáveis e certificados para realização de exames. Conheça.

Fonte: Infoescola

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Artigos Relacionados com Clínica Médica em Pequenos Animais: