Manejo da dor em cães e gatos em ortopedia

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

Os animais também sentem dor, assim como os seres humanos. O conceito de que eles são mais tolerantes a dor é equivocada, mesmo que os seus sinais clínicos sejam pouco claros, ou ainda quando o animal não expressa de forma convencional suas moléstias.

            O manejo da dor é essencial no tratamento, os benefícios em termos de bem-estar e a melhora da resposta do animal a doença são visíveis. A dor quando não é aliviada se torna prejudicial, pois as funções fisiológicas ficam comprometidas, os animais diminuem a ingestão de água e alimentos, ocorrem alterações cardiovasculares e respiratórias, imunossupressão e retardo no processo de cicatrização.

            O manejo da dor em ortopedia tem como objetivos atender a situação humanitária, facilitar a reabilitação e o retorno á função normal. Os objetivos podem ser alcançados quando há redução da dor e inflamação a níveis central e periférico.

            Para aliviar a dor é utilizada a terapia analgésica farmacológica, é importante ter conhecimento sobre o mecanismo de ação dos diferentes fármacos e sua indicação de acordo com o tipo de dor.

Fonte: Vet. Not.,Uberlândia, v.17. n.2, jul./dez. p. 77-89, 2011

Quais os procedimentos de anestesia inalatória e intravenosa em cães e gatos?

Conheça os principais equipamentos usados na ortopedia de pequenos animais.

Quais as técnicas e procedimentos envolvidos na estabilização de pacientes em situação clínica emergencial?

 

 

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Artigos Relacionados com Pequenos Animais: