Enfermeira espanca cachorro até a morte e causa indignação

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

Casos de maus tratos a animais são mais comuns do que imaginamos. Nos últimos dias, temos visto muitas notícias na internet e outros meios de comunicação, denunciando atos desumanos, contra animais. O mais recente foi um vídeo, gravado por um vizinho que flagrou uma enfermeira, espancando até a morte um cão da raça Yorkshire. A agressão acontece na frente de uma criança de, aproximadamente, três anos de idade e que seria filho da enfermeira. As cenas são chocantes.

Segundo informações do próprio vizinho, que postou o vídeo na internet, o fato aconteceu na cidade de Formosa, interior de Goiás. A mulher se chama Camila, formada em Enfermagem, pela PUC-Goiás, e é esposa de um médico.

Neste mês, o G1 divulgou vários outros casos, também, de maus tratos a animais.

Na última segunda feira (12/12), um cachorro foi encontrado com o focinho mutilado em uma favela perto da Avenida da Barreira Grande, no Jardim Colorado, na Zona Leste de São Paulo. A suspeita da violência é sua própria dona, que foi denunciada por vizinhos.

No mesmo dia, outro animal foi espancado pelo dono e teve a mandíbula quebrada. O motivo da agressão foi que a cadela mordeu o celular do dono. Os pais do suspeito o denunciaram elevaram o animal para ser socorrido.

No domingo, dia 11, um cão foi amarrado pelo pescoço e arrastado por cerca de 500 metros, em Guarulhos, também em São Paulo. Os moradores acionaram a polícia que, ao chegar ao local, teve que socorrero motorista que estava prestes a ser linchado pela população. O motorista alegou que estava levando o cão para outro bairro por incomodar seu vizinho.

No dia 07 de dezembro, um cão foi enterrado vivo, e permaneceu mais de 12 horas sob a terra. Um vizinho alertou uma Associação de Proteção aos Animais da cidade que resgatou o animal.

Esses casos de crueldade contra animais chocam a sociedade e chamam a atenção para um problema muitas vezes ignorado: a violência contra eles. Maus-tratos a animais domésticos, nativos ou exóticos, caracterizam crime e podem render pena de detenção, de três meses a um ano, e multa, de acordo com Lei 9.605/98, dos Crimes Ambientais.

Felizmente, os animais dos casos citados (exceto o primeiro)sobreviveram, graças às ações de vizinhos que denunciaram os atos de covardia. Mas não se pode afirmar que esses animais terão uma vida normal daqui por diante.

Para denunciar maus-tratos a animais, qualquer pessoa pode fazer um Boletim de Ocorrência, junto à delegacia de polícia mais próxima ao local do fato. O responsável pelos maus-tratos deve ser identificado e seu endereço, registrado. Outra maneira de denunciar é encaminhar o caso a uma associação ou ONG de proteção animal.

A maioria das pessoas não quer ser identificada, ou por se tratar de um vizinho, por medo de represália. Por este motivo,não denunciam os maus-tratos que, muitas vezes, testemunham.  Mas é muito importante expor esses casos, pois quem faz isso com um animal indefeso, pode representar risco a qualquer um.

Assita ao vídeo: Enfermeira espanca cachorro Yorkshire até a morte

[yframe url=”http://www.youtube.com/watch?v=2U-f6ZEY5Xo”]

 

Conheça o Curso de Emergência e Pronto Atendimento em Pequenos Animais

 

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •