Medicina Veterinária trabalha ortodontia em cães

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

Identificar problemas dentários em cães é mais difícil do que no homem, entretanto, isso é possível. Existem casos de traumas ou problemas estéticos que prejudicam a saúde dos animais, e que demandam a necessidade de usar aparelho ortodôntico, assim como os humanos.
Pouco usado no Brasil, o aparelho ortodôntico para cães e gatos chegou ao país a mais de 15 anos.
Muitas vezes, os cães nem conseguem se alimentar, devido a esses problemas dentários, conforme explica o médico veterinário Alexandre Venceslau. Uma atitude comum é o cachorro passar a pata na boca e esfregar o focinho no chão.

Apesar de alguns especialistas da área acharem o método um tanto invasivo, em muitos casos, o aparelho ortodôntico é a única alternativa. A necessidade é maior nos casos em que há o comprometimento da função mastigatória, ou quando os dentes machucam os tecidos moles como gengiva, língua, lábios e o céu da boca. Há, também, os donos que procuram essa terapia, apenas por questões estéticas.

É necessário que se faça uma avaliação das condições do animal e verificar se ele está apto a receber esse tipo de tratamento. Os mais vorazes, os que mordem tudo devem ser mais rigorosamente avaliados. Eles podem quebrar o aparelho e causar maiores danos. Podem, inclusive, não permitir a manutenção. Os donos devem ser igualmente avaliados, pelo fato de terem que se comprometer seriamente, no caso da manutenção.

O tipo de aparelho, extensor ou retrator, tem que ser adaptado a cada caso. Precisam ser fixos. Assim como na odontologia humana, utilizam-se elásticos e braquetes.

Afinal, a saúde começa sempre pela boca, tanto em humanos como nos animais.

Fonte: R7
Adaptação: Revista Veterinária

Conheça o Curso de Odontologia em Pequenos Animais

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Artigos Relacionados com Pequenos Animais: