Mensuração da pressão arterial em pequenos animais: métodos invasivos e não-invasivos

A mensuração da pressão arterial de cães e gatos faz parte da rotina das clínicas veterinárias e possui por definição o ato de vigiar, verificar ou observar a pressão sanguínea. Os valores da pressão são de grande valia para saber como está a saúde do animal, bem como auxiliar em tratamentos e procedimentos cirúrgicos. Além disso, a mensuração da pressão é muito importante em situações de emergência e em pronto atendimento. 

Existem alguns métodos para realizar essa avaliação em pequenos animais. O médico veterinário pode optar entre a técnica invasiva ou a não-invasiva. Porém, a escolha depende de cada situação. Conheça mais sobre estes métodos e saiba quando usá-los ao longo deste artigo!

Quais são os métodos invasivos e os não-invasivos?

Os médicos veterinários dividem as técnicas usadas para aferir a pressão de cães e gatos em invasivas e não invasivas. A forma invasiva é a considerada mais eficiente, conhecida como o padrão ouro para a mensuração da pressão arterial (PA), permitindo a amostragem contínua de valores e a visualização das ondas de PA. Para ser mensurado, o animal precisa estar sedado ou anestesiado. 

Uma vantagem deste método é que o acesso arterial estabelecido durante a mensuração direta da PA facilita a coleta de amostras de sangue arterial para avaliação. Para aferir a pressão por meio dessa técnica, é preciso introduzir um cateter no animal. É importante ressaltar que podem haver algumas complicações, como o estresse gerado ao animal, infecções e surgimento de hematoma no lugar da punção. Entretanto, durante uma cirurgia o método invasivo é o mais indicado. 

Já os métodos não-invasivos ou indiretos são considerados uma boa opção para estimar os valores da PA, pois usam medidores externos. Os mais presentes nas clínicas veterinárias são o doppler e o oscilométrico. 

No método oscilométrico o monitor infla o manguito automaticamente e, enquanto desinfla o sistema, mede a oscilação e a amplitude do pulso, determinando os valores de pressão sistólica e média e calculando a diastólica a partir destes valores. Já a mensuração com o aparelho doppler pode ser feita nos membros anteriores ou posteriores, com o animal deitado, ou na cauda, com o animal em estação (em pé). 

Dependendo do comportamento do animal, a avaliação da pressão arterial pode levar alguns minutos. Lembre-se que a mensuração pode ficar prejudicada em animais muito agitados ou agressivos, com hipotensão severa e/ou animais obesos.

Como analisar os valores da pressão arterial em pequenos animais?

A mensuração da PA pode auxiliar no diagnóstico da hipertensão arterial sistêmica, uma enfermidade que afeta cães e gatos e vem ganhando importância na prática clínica veterinária, hipotensão e possíveis problemas em outros órgãos. 

O médico deve considerar que existe uma variação entre portes, raças e idade na hora de monitorar a saúde do cachorro. Porém, no geral, ao medir a pressão arterial de cães, os valores são: 

  • Normal: pressão arterial sistólica (PAS) entre 110 a 120 mmHg, e pressão arterial diastólica (PAD) entre 70 a 80 mmHg; 
  • Discretamente elevada: PAS entre 120 a 160 mmHg, e PAD entre 80 a 100 mmHg;
  • Elevada: PAS entre 160 a 200 mmHg, e PAD entre 100 a 120 mmHg,
  • Acentuadamente elevada: PAS acima de 200 mmHg e PAD acima de 120 mmHg.

Tanto casos de hipertensão quanto de hipotensão devem ser considerados, monitorados, tratados e levados em conta na hora de realizar um atendimento ao paciente. Geralmente, é necessário avaliar a origem do problema, pois ele pode estar ligado a doenças ainda maiores.

Aprenda a realizar um atendimento clínico de emergência

Para que as aferições sejam confiáveis e cheguem aos valores corretos, o manuseador deve ter segurança com relação à utilização do equipamento. Saber determinar o local da aferição, o tamanho do manguito ou catéter e o posicionamento do animal, tal como seu estado emocional devem ser considerados. 

Em situações emergenciais ou em pronto atendimento é ainda mais importante, pois a mensuração adequada pode salvar vidas. Para ter domínio completo e agir da maneira correta nesses momentos, aprenda na prática uma solução viável, rápida e de muita qualidade para suprir as necessidades. Conheça o Curso de Emergências e Pronto Atendimento em Pequenos Animais e tenha segurança para atuar em hospitais e clínicas. 

Fontes: ARS Veterinária, Scielo Brasil, Seres Vet, Inpulse Vet, Trade Vet



Atualizado em: 31 de agosto de 2021

Artigos Relacionados com Pequenos Animais: