Mercado de inseminação artificial em tempo fixo em constante crescimento

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

As vantagens na utilização da Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) são diversas, mas os ganhos de melhoramento genético e a simplificação do manejo nas fazendas são os pontos principais.

No Brasil, o crescimento pelo uso da Inseminação Artificial, entre criadores, está cada vez maior, visto o número de protocolos vendidos em 2010 que superaram cinco milhões de negociações. Para o ano de 2012, espera-se um crescimento acima de trinta por centro em relação aos anos anteriores.

A técnica, segundo a Associação Brasileira de Inseminação Artificial (Asbia), começou a se destacar, no país, a partir dos anos setenta, mas há datações de utilização de inseminação artificial (IA) nos anos quarenta. A Associação revela que o crescimento da técnica, no país, foi acima de trezentos por centro, apenas nos anos noventa.

Devido a grande aceitação da técnica de IA por produtores e sua evolução qualitativa, a Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) surge como um procedimento ainda mais vantajoso que a inseminação tradicional, visto sua maior possibilidade de controle produtivo.

Na IATF, o criador pode projetar as datas a serem feitas as inseminações, nas fêmeas, e em menos tempo, aumentar o número de bezerros de Inseminação Artificial, no início da estação neonatal, e programar os nascimentos, aproveitando melhor a mão-de-obra.

A sincronização da ovulação, associada à IATF, permite ao produtor determinar, não apenas o número de animais a serem inseminados, como a data da realização da técnica de IA.

A região brasileira que mais se destaca, em crescimento, no uso de Inseminação Artificial em Tempo Fixo, envolve principalmente os estados do Centro-Oeste, com números responsáveis pela classificação do Brasil, em primeiro lugar, no mercado de IATF mundial.

Um protocolo à base de IATF, hoje, custa, em média, quinze reais. Utilizando um sêmen comercial, o preço médio é de quatorze reais e o custo total, por protocolo (sem a utilização de ECG), ficaria em torno de vinte e nove reais por vaca.

O preço está mais acessível e a tendência é que fique cada vez mais, devido às várias empresas de hormônios existentes e o crescente aumento de especialistas na área.

Um profissional bem capacitado realiza a Inseminação Artificial em Tempo Fixo em qualquer propriedade, mesmo as que nunca passaram pelo emprego da técnica, fazendo todo o processo, levando todos os itens necessários. Mas é preciso que a fazenda contrate um médico veterinário, para que o técnico possa trabalhar com os animais aptos, com condições de se realizar a IATF para obter bons resultados.

Fonte: Boi a pasto

Adaptação: Revista Veterinário

 

 

 

Conheça o Curso de Inseminação Artificial e Estratégias de IATF em Bovinos

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •