Palpação retal em bovinos: saiba porque é fundamental para o rebanho

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

Palpação retal em bovinos saiba porque é fundamental para o rebanho

Quando pensamos no cenário da pecuária bovina nacional, já é claro o quanto a qualidade do rebanho é fundamental para o crescimento da propriedade nesse segmento. Assim, cada vez mais proprietários tem buscado avançar nas técnicas de reprodução bovina. Dessa forma, eles buscam o melhoramento genético dos animais e, portanto, o aumento de qualidade do seu produto. Contudo, para o veterinário, antes de se partir para técnicas mais avançadas, é preciso um conhecimento profundo de procedimentos  básicos, como a palpação retal. 

A palpação retal é uma técnica usada para identificar as estruturas internas, com o exame sendo realizado por meio da introdução da mão e braço do veterinário pelo reto do animal. Em rebanhos, ela pode ser usada também a fim de aumentar os lucros dos produtores, que podem fazer uso das informações reunidas pela técnica para um manejo adequado. O diagnóstico de gestação por palpação direta do útero, frequentemente chamado de toque, por exemplo, é um procedimento que se baseia no conhecimento da anatomia da genitália e na evolução fisiológica (transformações anatômicas) da gestação.

Diagnóstico de gestação por palpação retal em bovinos

Com apenas alguns pontos, já é possível perceber que a palpação retal em bovinos é fundamental para quem deseja atuar nessa área. Como esta técnica é base para diversos procedimentos de reprodução, é importante que o veterinário saiba executá-la de forma correta. Pois, somente assim, será capaz de, por exemplo, realizar o diagnóstico de gestação de forma eficaz e segura.

Tratando do diagnóstico gestacional por palpação retal em bovinos, alguns pontos  merecem ser destacados. Entre eles, está o diagnóstico gestacional precoce, que quando realizado de forma correta, permite ao produtor ações de manejo reprodutivo mais rápidas e precisas, melhorando seus resultados.

Para a realização do exame, o veterinário deve passar o polegar de um lado do corno uterino e os demais dedos do outro lado, com a finalidade de avaliar o diâmetro do corno. Neste momento, a gestação se caracteriza por uma estrutura túrgida, de espessura levemente maior em relação ao corno uterino não gestante.

Aspectos gestacionais detectáveis pela palpação retal em bovinos

Pensando nas características clínicas observadas durante os vários estágios da gestação em fêmeas bovinas, podemos apontar as seguintes:

  • 28 dias: apresenta um espessamento da vesícula embrionária no corno uterino gestante, na maioria dos casos, só é perceptível no exame realizado em novilhas;
  • 32 dias:  nesse momento o veterinário realiza o beliscamento, deslizamento do cório-alantóide sobre a parede do útero. Isso permite que ele perceba a presença de paredes duplas. Assim, esse procedimento deve ser realizado no corno oposto ao do corpo lúteo, onde se encontra o embrião, para que este não seja lesionado. Nesse período a placenta já se expandiu pelos dois cornos;
  • 45 dias: aqui, já existe uma assimetria evidente, chamada de pequena bolsa;
  • 90 dias: nesse momento, o útero já pode ser contornado em toda sua extensão com a mão, recebendo o nome de grande bolsa;
  • 120 dias: nessa fase o útero encontra-se distendido e tenso. Por tomar forma de balão, não se consegue passar a mão por debaixo dele;
  • 5 meses: nesse momento, a cérvix está pesada e afunilada para baixo. Assim, essa fase é denominada fase de descida;
  • 6 meses: aos 6 meses, o feto atinge a base do abdômen;
  • 7 meses: aqui, o feto começa a voltar para a cavidade pélvica, sendo possível palpar a cabeça. Esse movimento denomina-se fase de subida;
  • 8 meses: mais próximo ao final, o feto começa a se posicionar para o parto.

A palpação retal se depara com limitações enquanto técnica para diagnóstico gestacional, quando ocorrem problemas como morte fetal, aborto ou puerpério inicial, onde o útero se encontra profundamente na cavidade abdominal e não se palpa o feto, principalmente entre o quinto e o sexto mês de gestação. Uma solução é a avaliação por meio da palpação do frêmito da artéria uterina média, uma vez que não está presente nas situações anormais. Além disso, para as vacas, é comum o uso do teste de Cuboni. De forma simples, esse exame se baseia na detecção de estrogênio na urina que seria viável, na vaca, a partir dos 150 dias.

A ultrassonografia como aliada

O exame ultrassonográfico atua como  aliado do médico veterinário no diagnóstico gestacional. Contudo, é importante considerar que, mesmo ele permitindo um diagnóstico ainda mais precoce de forma mais precisa, é importante que o veterinário domine a palpação retal em bovinos para que o exame seja conduzido de forma correta e segura. A introdução do transdutor linear de 5MHz através do reto proporciona imagens no monitor que aparecem em preto quando não há ecogenicidade, ou seja, em estruturas líquidas. A imagem branca (ecogênica) é gerada quando as ondas sonoras refletem em estruturas sólidas. O uso de ultrassom é recomendado quando se necessita diagnóstico precoce, em situações de perdas de gestação, problemas de infertilidade e monitoração de saúde fetal.

Benefícios da palpação retal em bovinos

Agora que já explicamos um pouco melhor do papel fundamental dessa técnica, que é base para tantos outros procedimentos, é válido destacar os benefícios da palpação retal em bovinos para o produtor e seu rebanho. São eles:

  • Descarte de vacas vazias;
  • Melhor compreensão do valor comercial das fêmeas, gestantes com atestado e vazias para descarte;
  • Monitoramento recorrente de perdas de gestação facilitando a tomada decisões diagnósticas para seu controle; 
  • Descarte de vacas com gestação inadvertida;

Assim, é importante que o produtor se baseie no diagnóstico gestacional para a tomada de decisão sobre o manejo correto dos animais. Isso garante controle melhor de custos, melhores práticas de manejo nutricional e reprodutivo, e portanto, tem impacto direto na lucratividade final. 

Por fim, fica claro como a palpação retal em bovinos é um ponto de partida fundamental para quem deseja atuar com sucesso no segmento de reprodução desses animais. Assim, cabe ao veterinário se capacitar e buscar a experiência prática para realizar esse procedimento da forma mais eficiente e precisa possível.

Quer ser capaz de realizar a palpação retal em bovinos da maneira correta, sem insegurança nos procedimentos? CLIQUE AQUI e aprenda na prática!

Fonte: SHOP Veterinário e Grupo Cultivar

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Artigos Relacionados com Reprodução em Bovinos: