Pesquisa demonstra que cão que late muito pode estar com depressão

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Zaragoza, na Espanha demonstrou que um cão que late muito pode estar com depressão.

 No estudo foram analisadas amostras de sangue de 80 cachorros de dois hospitais veterinários após seus donos reclamarem que os animais eram agressivos. Os resultados foram comparados com amostras de sangue de 19 cachorros com o comportamento considerado “normal”.

Os pesquisadores descobriram que os cães que são agressivos tendem a ter níveis menores de serotonina no cérebro (substância relacionada a transtornos de humor, que tem a produção estimulada por medicamentos antidepressivos) e cortisol (hormônio ligado ao estresse) do que cães mais calmos e felizes. Em humanos, por exemplo, a queda de serotonina é normalmente vinculada a problemas como depressão e ansiedade.

 A pesquisa, que saiu na publicação científica Applied Animal Behaviour Science irá colaborar com o diagnóstico da depressão canina e facilitar a elaboração de novos tratamentos para problemas de agressividade, que poderão ser feitos à base de antidepressivos.

Fonte: Revista Galileu

Adaptação: Revista Veterinária

Conheça o Curso de Farmacologia Clínica em Pequenos Animais

 

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •