Projeto visa antecipar a idade do 1° parto de bovinos, para aumentar produtividade da produção de leite

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

A Agência Paulista de tecnologia dos Agronegócios (Apta) acaba de lançar um projeto, visando à antecipação da idade dos bovinos de leite, ao 1º parto, objetivando o aumento da produtividade.

Assim, é possível recriar novilhas leiteiras a baixo custo, aumentando a lucratividade do produtor.

O projeto foi realizado no Pólo Alta Mogiana/Apta Regional, em Colina, no Estado de São Paulo e visa recuperar o investimento inicial do produtor.

– O objetivo principal do projeto é a criação de novilhas de reposição para conseguir crescimento adequado, de forma que esses animais tenham precocidade na idade, ao primeiro parto, o mais cedo possível, a baixo custo, e que possam substituir prontamente vacas descartadas do rebanho em lactação, retornando o investimento do produtor em alimentação, mão-de-obra, entre outras vantagens, pois a recria representa de 20 a 25% do custo total na atividade leiteira – afirma Ricardo Dias Signoretti, pesquisador da Apta.

Afirma, ainda, que o projeto aumenta a possibilidade de o produtor ter animais mais jovens em lactação e, consequentemente, menos problemas reprodutivos e sanitários, além de maior volume de leite para ser comercializado.

– No mesmo sentido, além da comercialização de vacas descarte, ou seja, substituídas por novilhas, o produtor também poderá melhorar a rentabilidade da atividade com a comercialização de novilhas excedentes, com alto valor genético e de mercado – explica o pesquisador.

Segundo ele, o principal enfoque dessa pesquisa é o manejo alimentar das novilhas leiteiras, recriadas a pasto, na época das águas e da seca.

Deste modo, são utilizadas estratégias de fornecimento de suplemento e adubação de pastagem para que este objetivo seja alcançado – conta Signoretti.

– Vale ressaltar que este planejamento na recria de novilhas leiteiras reduz o custo com alimentação, mão de obra, medicamentos e ainda o animal entra na vida produtiva mais cedo, proporcionando maior rentabilidade na atividade leiteira – acrescenta.

Ainda de acordo com o entrevistado, a bezerra que nasce em um sistema de produção de leite é a futura produtora e deve ser tratada com muito cuidado, principalmente com relação à mão-de-obra, muito bem treinada para realizar as tarefas diárias na cria e recria dessas fêmeas.

Para mais informações, entrar em contato com a Apta através do número (11) 5067-0447.

 

 

Por: Kamila Pitombeira

Fonte: Portal dia de campo

Adaptação: Revista Agropecuária

 

 

Conheça o Curso de Administração Técnica e Econômica da Atividade Leiteira

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •