Fique por dentro do Carbúnculo Sintomático em bovinos

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
carbúnculo sintomático

O Carbúnculo sintomático em bovinos, também chamado de manqueira, é considerada uma doença infecciosa dos bovinos, ocorrendo principalmente em animais jovens e nos meses mais quentes do ano. 

A enfermidade caracterizada por necrose muscular, toxemia grave e alta mortalidade, sendo endêmica no Brasil. É uma doença de rápida evolução e a sua taxa de mortalidade é de quase 100%. 

Alguns fatores podem influenciar no aumento dessa doença como, por exemplo, intervenções cirúrgicas, tumores, traumas, isquemias vasculares, entre outros. Leia esse artigo e entenda um pouco mais sobre essa doença!

Qual a forma de transmissão do carbúnculo sintomático em bovinos?

A doença ocorre quandos os bovinos ingerem os esporos contaminados, penetrando rapidamente no organismo desses animais. Podendo atingir o intestino, o fígado e massa musculares.

O Carbúnculo sintomático em bovinos é causado pela bactéria Clostridium chauvoei. Dessa forma, essa doença é transmitida pelos esporos da bactéria que estão presentes no solo, na água e nos alimentos contaminados. Esses esporos permanecem dormentes nos vasos das massas musculares do animal. 

Assim, quando ocorre lesão em alguma região, permite um ambiente sem oxigênio. Favorecendo o crescimento dos esporos e a produção das toxinas bacterianas, depois disso acontece a formação da gangrena que irá provocar os sinais da doença, que serão citados no tópico abaixo.

A transmissão dessa enfermidade também pode acontecer por contato direto com as feridas cutâneas dos bovinos afetados, como por exemplo escoriações e pequenos ferimentos produzidos por espinhos ou arame farpado, chifradas ou outros acidentes.

Sinais da doença

Os principais sinais da doença são:

  • Claudicação intensa;
  • Febre;
  • Tremedeira;
  • Inchaço dos músculos;
  • Apatia;
  • Perda de apetite;
  • Respiração pesada.

A morte dos animais pode ocorrer dentro de 12 a 48h, por isso é fundamental dar atenção aos primeiros sinais observados, para que o tratamento tenha uma maior eficácia. 

Como diagnosticar e tratar o carbúnculo? 

O carbúnculo sintomático em bovinos pode ser diagnosticado por meio dos sinais clínicos e achados de necrópsia. Realizar o diagnóstico correto é essencial para que as medidas de tratamento e prevenção sejam eficazes.

O tratamento pode ser realizado com altas doses de antibióticos, podendo ser adotado também a fluidoterapia como suporte. O tratamento e a recuperação do animal são demorados, pois os ferimentos deteriorados demoram mais para cicatrizar. 

Animais que possuem muitas lesões musculares causadas pela doença têm menos chance de viver. Por isso, é necessário avaliar com cuidado se o animal deve ser tratado ou não.

O que fazer para evitar a enfermidade?

A principal forma de prevenir essa doença é a vacinação do rebanho, sendo recomendado a sua aplicação após os três meses de vida do animal. Dessa forma, o controle e profilaxia ser eficaz, é preciso adotar medidas adequadas de manejo e vacinação sistemática do rebanho todo.

A primeira vacina polivalente do rebanho deve ser , por via subcutânea, até os quatro meses de idade e subsequentemente ao completarem de 9 a 10 meses. Se por acaso ocorrerem surtos da doença, os animais precisam ser vacinados ou revacinados. 

Outra estratégia, porém não é sempre efetiva, é a transferência dos animais para áreas distantes do local de contaminação. As carcaças dos animais devem ser incineradas para evitar a disseminação da bactéria. 

Enfim, como podemos ver o carbúnculo sintomático em bovinos é uma doença fatal. E para você que quer acabar com os prejuízos, e aumentar o desempenho do seu rebanho, clique no banner abaixo e confira a dica que tenho pra você! 

Fonte: Revista Agropecuária

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


Atualizado em: 29 de novembro de 2019

Artigos Relacionados com Bovinos: