Castração bovina: O que você sabe sobre esse assunto?

  •   
  •   
  • 512
  •  
  •  
  •  
  •  
castração bovina

A castração bovina é usada em grande parte das propriedades rurais brasileiras. A técnica  tem como uma das principais vantagens, além da própria interrupção da reprodução, mais facilidade de manejo pelo produtor. O animal se torna mais sociável, podendo até mesmo misturar os sexos no mesmo lote, o que geralmente não acontece com facilidade quando não há a castração.

Para realização do procedimento existem diferentes métodos utilizados. Neles  há possibilidade ou não de intervenção cirúrgica. Ao longo deste artigo nos ateremos a falar sobre as duas técnicas mais usadas. A castração cirúrgica e a imunocastração.

Ambas proporcionam diversos benefícios ao produto final (carcaça). Mas, existem algumas diferenças importantes entre elas. E é justamente sobre isso que falaremos ao longo deste artigo. Fique com a gente até o final e boa leitura!

Por que castrar?

A castração bovina tem como principal objetivo acalmar os animais e aprimorar a qualidade da carcaça. Com o tempo, percebeu-se que a carne dos bois castrados tinha maior aceitação do que a dos não castrados, chamados de animais inteiros.

Boa parte dos frigoríficos costumam pagar melhor aos pecuaristas que fornecem animais castrados. Isto, porque as carcaças apresentam melhor acabamento e a carne possui um ph mais adequado. O que proporciona uma carne mais macia, com sabor e coloração intensa. Em resumo os principais benefícios são:

  • Animais mais dóceis;
  • Interrupção da reprodução;
  • Maior rendimento da carcaça;
  • O animal mantém o ganho de peso;
  • Maior valor pago pela carne nos frigoríficos.

Castração cirúrgica X Imunocastração

A técnica de castração cirúrgica é uma medida de manejo bastante antiga utilizada no Brasil. Porém, muitos produtores ainda têm dúvidas sobre o método e a época ideal de realização. O procedimento consiste na retirada dos testículos do boi e pode ser feita com ou sem a ligadura do cordão. O animal é submetido a intenso estresse e em casos mais severos pode contrair infecções, bicheiras ou mesmo vir a óbito.

Caso a técnica adotada seja esta, deve ser realizada no período da seca pois a proliferação de moscas e parasitas é menor. Desta forma, diminui-se a possibilidade de infestações por miíases e infecções secundárias. Outro fator importante é que o sucesso da técnica depende da realização de uma boa contenção.

A imunocastração surgiu em 2011 como uma alternativa não invasiva. De todas as técnicas não cirúrgicas, essa é considerada a mais inovadora. Ao invés de retirar os testículos do animal, é feita a aplicação de uma solução de Aldeído-Fórmico + Cloreto de Cádmio no órgão do animal. Com isso eles atrofiam por um período determinado de tempo (em média 5 meses).

O procedimento proporciona todos os benefícios da castração bovina tradicional. Controle sobre o comportamento dos animais e maior qualidade de carne. Porém, sem os inconvenientes do procedimento cirúrgico. Com isso, os animais ganham em bem-estar e produtividade.

É importante entender que independente da técnica, o procedimento não deve ser realizado por leigos. O ideal é que seja feito por um médico veterinário capacitado no assunto.

Aliados da castração bovina

Para alcançar estes benefícios é fundamental que o produtor realize um bom planejamento, que deve incluir o cronograma de aplicação da vacina. Além disso, existem outros fatores complementares como bom manejo nutricional e melhoramento genético que influenciam diretamente na qualidade final da carcaça.

Viu só como uma castração bovina  realizada de forma correta é uma importante aliada do pecuarista? Se você ama o mundo pecuário e sonha em aprender técnicas importantes para o sucesso, temos uma dica muito importante.

Entre os dias 26 a 30 de abril acontecerá em Belo Horizonte a super imersão em gado de corte do nosso parceiro CPT Cursos Presenciais. Serão realizados dois cursos com muito treinamento prático. O curso de administração técnica e econômica da produção de gado de corte e o curso de manejo nutricional de gado de corte.

Todas as aulas são ministradas por professores especialistas no assunto. Além disso, ao longo do curso haverá visita técnica em propriedade, onde você irá trocar experiência com diversos profissionais e produtores da área. Muito treinamento prático e troca de experiências.

Além disso, no curso de administração técnica e econômica de gado de corte, você fará exercícios práticos e poderá levar dados reais da sua propriedade. Um super diferencial que você não encontra em outras instituições de ensino. Mas, não perca tempo pois as turmas são limitadas. Clique no banner abaixo e confira todas as informações!

Fonte: Rural Pecuária, Zoetis e Revista Agropecuária

  • 512
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 22 de abril de 2019

Artigos Relacionados com Bovinos: