Em votação unânime CFMV decide vetar inscrição profissional de egressos dos cursos de medicina veterinária a distância

  •   
  •   
  • 7
  •  
  •  
  •  
  •  
veterinário

Na última-quinta feira, dia 21 de fevereiro, foi realizada a 321ª Reunião Plenária do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV). De forma unânime, foi aprovada a resolução n° 1.256 que proíbe a inscrição no órgão de egressos de cursos de medicina veterinária realizados a distância.  Esse registro é a exigência mínima para que o recém-formado possa, de fato, exercer a profissão em todo país.

O ministério da educação (MEC) é órgão que possui atribuição para autorizar os cursos de graduação a distância. Com isso,  o CFMV não possui autonomia para conter a difusão dos cursos de medicina veterinária na modalidade a distância.

A principal colocação do plenário é que a realização de aulas práticas são fundamentais para a formação de um bom profissional. Assim, a crítica é que vai além da necessidade de um diploma. Já que a qualificação é o que irá proporcionar segurança na prática diária.

Continue a leitura e entenda mais sobre os motivos que levaram à aprovação da resolução. Boa leitura!

Grade horária dos cursos de medicina veterinária

Atualmente o MEC, por meio da portaria nº 1.134, aprovada em 10 outubro de 2016, permite que 20% da grade horário dos cursos de graduação em medicina veterinária seja realizada por aulas online. Porém, os conteúdos devem ser expressamente teóricos. Para o CFMV, os outros 80% restantes devem ser ministrados presencialmente. Francisco Cavalcante de Almeida, presidente do conselho enfatiza que o curso de medicina veterinária demanda atividades que devem ser realizadas na prática, tais como as que estão relacionadas a:

  • Anatomia
  • Fisiologia
  • Clínica
  • Cirurgia
  • Patologia
  • Análises laboratoriais

Ainda de acordo como o presidente do CFMV, os estudantes de medicina veterinária passam por um árduo treinamento para que possam identificar as queixas dos animais. Afinal, estes não conseguem expressar verbalmente o que sentem, tornando o diagnóstico mais difícil quando comparado aos humanos.

Um dos pontos enfatizados é que as técnicas não são tão simples de serem aprendidas presencialmente. Tornando-se difícil imaginar a possibilidade de aprendizado de procedimentos como, por exemplo, a auscultação do coração ou de movimentos estomacais de forma teórica.

De acordo com Cavalcante, a preocupação não se restringe ao mercado de trabalho. Mas, também, com os alunos que muitas vezes trabalham e investem seus recursos financeiros em uma educação que não irá fornecer o preparo adequado para exercer de forma segura a profissão de médico veterinário

Importância do treinamento prático

Promover a saúde dos animais é o principal objetivo da medicina veterinária, porém os impactos são ainda maiores. Pois, além de assegurar a saúde e produtividade dos rebanhos, cabe ao profissional proporcionar o fornecimento de alimentos saudáveis e evitar a transmissão de doenças de caráter zoonótico para o homem. Para que isso ocorra é necessário que use conhecimentos técnicos e práticos da medicina veterinária.

Se formar no curso de graduação em medicina veterinária é o sonho de muitos estudantes. Estes, esperam poder trabalhar com o máximo de segurança. Cavalcante ressalta que muitos alunos acabam se tornando vítima de um sistema de educação meramente mercantilista. Que não se preocupa em proporcionar uma formação de qualidade.

Gestores e alunos discutem a necessidade do aprendizado prático, não só na área de medicina veterinária, mas em qualquer ramo da saúde. O médico veterinário e instrutor do Senar RS Otaliz Montardo, em entrevista concedida a Scot Consultoria, reforça a necessidade dos cursos estarem profundamente integrados com o meio rural onde se localizam. Além disso, enfatiza a necessidade dos professores ministrarem no campo os conteúdos teóricos ministrados em sala de aula.

Invista na sua capacitação profissional

Segundo informações do CFMV, o Brasil é um dos países com o maior número de médicos veterinários no mundo. Aliás, são mais de 84 mil profissionais ativos que trabalham diariamente no país. Um dos setores que mais empregam é o de clínicas veterinárias para animais de pequeno porte. Isso, porque o número de animais de estimação é cada vez maior nos lares brasileiros, e os cuidados com os pets também.

Junto com o aumento da quantidade de profissionais ,cresce também as exigências do mercado. A demanda é por profissionais altamente capacitados, que valorizam vidas e são capazes de zelar pela saúde dos animais e da população. Assim, mesmo depois de formados é muito importante continuar construindo o futuro com muita prática.

No CPT Cursos presenciais você tem a oportunidade de se especializar na área que mais ama e fazer parte do grupo de profissionais que se destacam.
São mais de 20 áreas para você se capacitar dentro do universo de medicina veterinária, agropecuária e laboratorial.

E o melhor de tudo, você aprenderá com os melhores especialistas do Brasil. Na Fazenda Escola CPT, uma das mais bem estruturadas do país. Ela conta com uma criação de mais de 700 animais, que estão divididos em matrizes, doadoras, novilhas, novilhos, touros reprodutores, bezerras, bezerros, receptoras e fêmeas. Atendendo com qualidade toda a demanda dos cursos.

Mas, corra para verificar a agenda com as datas dos cursos. Pois, justamente prezando pelo treinamento prático individual, as turmas são reduzidas. Clique no banner abaixo e confira!

  • 7
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 7 de março de 2019

Artigos Relacionados com Curiosidades: