Criatividade de Veterinários de Uberaba salva animais

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Atitudes diferenciadas dos médicos veterinários do Hospital Veterinário da cidade de Uberaba-MG têm chamado a atenção no trato com os animais que necessitam de tratamento naquela instituição. Para auxiliarem aqueles que estão se tratando de câncer, e deficiências físicas, os médicos veterinários já ensinaram filhotes de cachorros a andar, criaram casco de resina para jabuti, e até uma perna mecânica para um lobo-guará, além de cauda para um beija-flor.

Um caso raro de amelia, uma patologia que causa a falta dos membros superiores nos animais, tem sido pesquisado pelos profissionais veterinários daquele hospital. A causa pode ser genética ou, até mesmo por fatores ambientais. Vitória, Pitoco e Bethoven, filhotes de cães, de uma mesma ninhada, estão sendo tratados, pois não possuem as patas dianteiras. Segundo declarações de um dos veterinários, Cláudio Yudi, os dois machos já conseguem andar só com as patas da frente, mas a fêmea ainda encontra maior dificuldade, necessitando, talvez, da implantação de uma prótese, semelhante a uma cadeira de rodas. A castração desses animais, na idade adulta, será necessária para que se evite que as futuras gerações sejam afetadas pela deficiência.

Um jabuti, depois de perder uma das patas, devido a um acidente, ganhou nova vida, ao receber rodinhas para auxiliar em sua locomoção.

Resina odontológica foi o material utilizado pelos profissionais de Uberaba para recuperar outro jabuti, que teve 95% do seu corpo danificado por causa de um incêndio. Ele recebeu uma prótese à base desse material e deve sempre ter seu “novo casco” ajustado, à medida que for crescendo, por ser ainda muito jovem.

Frederico, um papagaio, ficou curado de câncer após o tratamento cirúrgico feito no Hospital Veterinário de Uberaba. Pelo fato de pertencer a uma família de fumantes, acabou contraindo a doença, como fumante passivo.

Um beija-flor voltou a voar feliz depois de receber uma nova cauda. Sua cauda havia sido arrancada pelo ataque de um cão. Um implante feito com cola cirúrgica, que lhe devolveu a capacidade de voar.

O lobo guará é um animal típico da região do Cerrado. Um desses animais, de aproximadamente dois anos, foi encontrado muito debilitado, num município próximo a Uberaba. Após alguns exames, constatou-se uma fratura exposta numa de suas patas. Uma prótese metálica está sendo fabricada para que o auxilie a voltar a andar normalmente. Se ele se adaptar bem, a amputação será descartada. Enquanto isso, a equipe do Hospital Veterinário, composta por estudantes e especialistas, prossegue nas pesquisas para atender e melhorar a qualidade de vida dos animais. Segundo o médico veterinário Cláudio, é uma grande oportunidade para que os estudantes tenham contato direto com as novas possibilidades nessa profissão e desenvolvam trabalhos, dentro da rotina e da prática, no dia-a-dia, o que significa um grande aprendizado para todos os envolvidos, afirma.

 

Fonte: Globo Natureza

Adaptação: Revista Veterinária

 

Conheça o Curso de Cirurgias Ortopédicas em Pequenos Animais

 

 

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 31 de outubro de 2011