Lesões de tetos e úberes mais frequentes em bovinos

  •   
  •   
  • 180
  •  
  •  
  •  
  •  
Lesões de tetos e úberes

Lesões de tetos e úberes em bovinos geralmente são agravadas pelas contaminações por vírus. E mais , em seguida, provocam reações cutâneas vesiculares como a varíola bovina e a pseudovaríola, herpes mamilite e a papilomatose. Aliás, vale lembrar que este é um assunto de saúde pública, pois algumas doenças podem ser transmitidas para o homem por meio do animal infectado.

Mas fique tranquilo, ao longo deste artigo traremos muitas informações valiosas para te auxiliar na prevenção do rebanho.

Consequências das lesões de tetos e úberes em bovinos

O menor sinal de lesões nos tetos e úberes deve acionar o alerta de atenção. Pois, é o primeiro passo para o surgimento de doenças que acarretam uma série de prejuízos para o produtor rural. Inclusive, a mastite bovina é a primeira que falaremos. Pois, ela é considerada um dos principais problemas do rebanho leiteiro.

Já foram identificadas mais de 140 espécies de microrganismos causadores da mastite. E mais, é tão sério, que os fungos e bactérias quando não tratados de forma adequada podem levar a perda do quarto mamário.

Animais com esta enfermidade diminuem cerca de 30% da produção leiteira. Além disso, imagine o tamanho dos prejuízos causados ao produtor. Muitos litros de leite são descartados, sem contar os gastos com medicamentos. Por isso, é fundamental que você médico veterinário conheça a fundo sobre a mastite bovina e os problemas que ela causa na produção do leite.

É importante que você saiba que a solução não está só na sanidade, ela anda junto com a nutrição bovina. E mais, o fato é que prevenir é sempre mais barato do que remediar. Então, caso o problema aconteça, o tratamento deve ser feito o mais rápido possível. Assim, você médico veterinário, precisa conhecer de trás para frente às técnicas preventivas e corretivas da mastite.

As lesões no úbere das vacas geralmente são pequenas nos períodos secos. Porém, após o parto elas aumentam de tamanho e causam sérios desconfortos aos animais. Além disso, no início do tratamento parece que não há mais solução para o problema.

De fato, as feridas são difíceis de serem tratadas. Mas, com a orientação de um médico veterinário especialista no assunto, as chances de melhora são maiores. Portanto, a doença será identificada ainda no período seco e o tratamento será mais eficaz.

Outra doença decorrente das lesões do teto e do úbere em bovinos é a varíola. E mais, é cada vez comum nos rebanhos brasileiros. Causa prejuízos pela redução do volume produzido de leite, e pelo afastamento dos ordenhadores infectados que tiveram contato.

Fatores que favorecem as lesões do teto e do úbere em bovinos

A principal causa de descarte de vacas leiteiras no Brasil são as doenças causadas pelas lesões no úbere. Por isso, é fundamental manter a atenção voltada para os motivos que levam ao problema. Confira alguns fatores abaixo:

– Ambientes pouco higiênicos

– Exposição intensa dos tetos a fatores agressivos

– Falta de manutenção da ordenha

– Uso de teteiras rachadas  

– Excesso de ordenhas mesmo depois de encerrado o fluxo de leite

– Número grande de animais no mesmo espaço e próximo a objetos pontiagudos  

– Uso inadequado de desinfetantes cáusticos

Todos os fatores citados acima podem levar a formação de calos nos tetos, com isso o fechamento do canal é prejudicado. E mais, no caso de vacas leiteiras lactantes é comum levar a infecções intra mamárias.

Prevenção das lesões de tetos e úberes em bovinos

Apesar da mastite ser a doença que mais tira o sono do produtor de leite, ela não é a única. Igualmente, lesões, cistos e edemas, trazem como consequência a perda de tecidos importantes para a produção de leite. Esteja atento as práticas que devem ser adotadas para prevenir as ocorrências:

– Regular periodicamente o equipamento de ordenha

– Aplicar o manejo correto na ordenha das vacas

– Fazer uso de soluções glicerinadas de pós dipping

– Fornecer alimentação adequada para os animais principalmente após a ordenha

– Manter atenção constante com a higiene dos equipamentos

Em qualquer tipo de lesão do teto e do úbere em bovinos, intervir rapidamente é a palavra de ordem. Decerto, as chances de recuperar os animais são maiores e os prejuízos para o produtor são reduzidos. Sobretudo, o médico veterinário capacitado está à frente dos demais, oferecendo serviço de qualidade e proporcionando rebanhos mais produtivos.

Alimentação auxiliando na prevenção das doenças causadas pelas lesões

Em qualquer situação a preocupação com a alimentação dos animais está sempre presente. E mais, além de fonte de nutrientes ela atua na prevenção de uma série de enfermidades. Com isso, Alimentar as vacas após a ordenha as mantém de pé e o teto se fecha. Com isso, dificulta a entrada de bactérias causadoras de uma série de doenças.

Fonte: Milk Point, Gestão no campo e CPT Cursos Presenciais

  • 180
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 7 de agosto de 2019

Artigos Relacionados com Bovinos: