Os Animais cometem suicídio?

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Muitas vezes, parece que sim. Mas a ciência diz que não.

Ser inteligente tem desvantagens: segundo a maioria dos cientistas, o homem é o único animal capaz de acabar com a própria vida, intencionalmente. Nas outras espécies, “o que ocorre são tentativas de fuga nas quais o animal corre risco de morte, mas não procura morrer”, diz César Ades, da USP, especialista em comportamento animal.

Há quem defenda que golfinhos se afogam em cativeiro e que cachorros jejuam ao perder seu dono, mas há controvérsias. O interesse pelo suicídio animal é antigo e cercado de mitos. Um dos mais famosos é o de que o escorpião se aplica uma picada suicida ao ser colocado dentro de um círculo de fogo. Na verdade, ele morre desidratado – o escorpião é imune ao próprio veneno.

Especula-se, mas ainda não há provas de que animais se matam por querer.

Em 1958, um documentário divulgou que os lemingues, pequenos roedores escandinavos, se jogam de precipícios. Hoje sabe-se que era “efeito manada” – se um lemingue desatento e azarado cair de um penhasco, os que vêm atrás pulam junto.

Cientistas se intrigam com cães que param de comer e definham após a morte do dono. “Ainda não sabemos se são reações semelhantes às dos humanos que perdem a razão de viver”, diz César Ades

O treinador dos golfinhos de Flipper (1963) afirma que um dos animais da produção se afundou no tanque e ficou sem respirar até morrer por não suportar o cativeiro. Para especialistas, o animal buscava fugir do estresse e não tinha noção de que morreria…

Fonte: Mistérios do cotidiano

Adaptação: Revista Veterinária

 

Conheça o Curso de Emergências e Pronto Atendimento em Pequenos Animais

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 4 de outubro de 2011