Cardiologia veterinária exige alto grau de capacitação

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

A cardiologia na medicina veterinária vem avançando consideravelmente nos últimos anos, em seus aspectos preventivos, de diagnósticos e tratamento, sobretudo impulsionado pelo aumento do envelhecimento destes animais, fase em que as doenças cardiovasculares mais aparecem.

Dentre as principais doenças estão as valvopatias de cunho degenerativo, cardiomiopatias, que geralmente causam dilatação, arritmias, dentre outras anormalidades.

Os felinos são os que mais sofrem com estas enfermidades, sendo que algumas raças possuem fatores genéticos mais propícios do que outras para desencadear as doenças.

Há ainda as causas congênitas, tais como as estenose aórtica e sub-aórtica, comunicação interventricular (CIV) dentre outras.

Os sinais mais comuns apresentados pelos animais portadores destas doenças são: cansaço e tosse excessiva, além de desmaios e insuficiência pulmonar.

Sendo assim, independente das origens destas enfermidades, ou do tipo e raça do animal, é preciso que o profissional da área tenha experiência para lidar com tais problemas, estando sempre atualizado e capacitado sobre os últimos avanços da medicina.

 

É importante saber dominar e conhecer as principais ferramentas para o diagnóstico das doenças cardiovasculares. Veja aqui.

Fonte: CEV – Cardiologia Veterinária

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Artigos Relacionados com Clínica Médica em Pequenos Animais: