Endoscopia veterinária: entenda mais do seu papel na clínica

  •   
  • 1
  •  
  •  
  •  

Endoscopia veterinária entenda mais do seu papel na clínica

Com a modernização dos exames e diagnósticos, práticas como a endoscopia veterinária tem ganhado espaço nas clínicas e hospitais para o atendimento, principalmente de pets. Por meio dessa técnica, veterinários podem visualizar e diagnosticar de forma minuciosa o trato digestivo dos animais observando a presença de doenças ou, até mesmo, realizando a remoção de pequenos objetos.

Contudo, a realização deste tipo de procedimento, assim como em humanos, requer uma preparação, que envolve algumas estruturas e procedimentos. Assim, para realizar a endoscopia, o veterinário precisa estar seguro da necessidade de realização do exame.

Pensando nisso, neste artigo vamos discutir mais sobre esse exame e suas indicações, seus derivados e o preparatório para a endoscopia veterinária. Confira!

O que é a endoscopia veterinária?

A endoscopia veterinária nada mais é que o uso do endoscópio para observação da parte interna do corpo pelo médico. O procedimento é simples, e é constituído pela introdução do um tubo flexível do endoscópio na boca ou no aûs do animal. Este tubo possui uma câmera iluminada na ponta, permitindo que o veterinário observe com clareza os órgãos do paciente.

Ambos procedimentos, pela boca, ou endoscopia digestiva alta, e pelo ânus, ou endoscopia digestiva baixa, não causam dor ao animal e são exames minimamente invasivos, seguros e rápidos. É importante enfatizar que, para a realização do exame com calma e segurança, os animais precisam ser submetidos à anestesia geral. Isso torna todo o procedimento menos demorado e garante um diagnóstico mais preciso por parte do veterinário.

Além da endoscopia veterinária  permitir um reconhecimento detalhado de estruturas como esôfago, estômago e duodeno na endoscopia digestiva alta, e reto, intestino grosso e porção distal do íleo na endoscopia digestiva baixa, ela gera alguns exames derivados. São eles:

  • Rinoscopia;
  • Cistoscopia;
  • Broncoscopia;

Entre outros exames que realizam a observação dos órgãos internos via endoscópio.

Quando e por que a endoscopia veterinária é indicada?

Como mostramos, a endoscopia veterinária é usada, principalmente, para a observação do sistema digestivo do animal. Assim, seu uso é fundamental no diagnóstico de doenças desse sistema facilitando alguns procedimentos. Por exemplo, durante o exame o veterinário é capaz de realizar pequenos procedimentos cirúrgicos e coleta de material dos órgãos do animal. Dessa forma, procedimentos como biópsias e cirurgias de remoção de pequenos objetos podem ser evitadas.

A retirada de pequenos objetivos e corpos estranhos do animal costuma ser o principal motivo que leva à endoscopia na clínica veterinária. Sendo muitas vezes realizada como procedimento de emergência. Com a endoscopia veterinária é possível, sem intervenção cirúrgica e traumas ao animal, retirar do organismo objetos como linhas, lâminas, plásticos, etc. Objetos que parecem inofensivos, mas podem levar o animal a óbito caso não sejam removidos.

Outro ponto que ressalta sua importância, é que por meio da endoscopia veterinária o médico é capaz de diagnosticar situações como: inflamações, úlceras, pólipos, neoplasias gástricas e anomalias diversas. 

Sendo assim, esta técnica é comumente usada quando percebemos variações no comportamento alimentar e digestivo do animal. Em média, pets que são submetidos ao exame costumam apresentar:

  • Complicações na ingestão do bolo alimentar;
  • Vômitos;
  • Refluxos;
  • Anorexia;
  • Diarréias;
  • Dificuldade para defecar;

Isso, desconsiderando casos mais complexos como o da biópsia e remoção de corpos estranhos, já citados.

Por que o preparatório é importante para a endoscopia veterinária?

A endoscopia veterinária é um procedimento que, como outros exames, exige algumas preparações para que possa ocorrer de forma segura para o paciente. Para a realização do exame é fundamental que o animal tenha cumprido jejum de pelo menos 12 horas, podendo variar com o tipo de endoscopia que será realizado.

Além disso, em casos emergenciais, é importante que o vômito seja provocado no animal, isso evita que o bolo alimentar interfira no procedimento. A realização dessa indução é importante para que o socorro seja eficiente, principalmente em casos de remoção de pequenos objetivos do aparelho digestivo.

Contudo, apesar de muito importante, o jejum não é o maior ponto de atenção para o preparatório para a endoscopia veterinária. Para a realização desse exame é essencial o uso de anestesia geral, mesmo que não haja intervenção cirúrgica.

Por isso, é necessária a realização da APA, avaliação pré-anestésica, para determinar as condições do animal, e quais os riscos envolvidos durante todo o processo incluindo a anestesia. Assim, o veterinário responsável será capaz de determinar se serão demandados cuidados e atenção extras durante a realização do exame para garantir a saúde do animal.

Assim, a presença de um médico veterinário capacitado para análise e diagnóstico anestésico é essencial para  realização desse procedimento que pode, inclusive, salvar a vida do pet. Portanto, um veterinário que deseja estar completo em seu atendimento, e preparado para a realização de diversos exames, deve contar com um anestesiologista capacitado ou se capacitar nesse segmento. Desse modo, ele garante o sucesso de suas técnicas e a segurança e o bem-estar de seus pacientes.

Quer se certificar como anestesista e ser capaz de atuar nesse segmento com alta demanda no mercado de medicina veterinária? Clique aqui e aprenda na prática!

Fonte: Diagnóstico Animal e DigitalVet



Atualizado em: 28 de agosto de 2020

Artigos Relacionados com Pequenos Animais: