Exame andrológico bovino: conheça as vantagens

Exame andrológico bovino conheça as vantagens

No manejo de um rebanho bovino, adotar biotécnicas de reprodução garante maior qualidade do rebanho e, portanto mais qualidade no produto final. Assim, a fertilidade dos animais é uma característica importante a ser considerada em rebanhos de corte e leite. Dessa forma o exame andrológico bovino ganha relevância, principalmente se pensarmos no potencial reprodutivo de um macho, que é maior que o das fêmeas analisando-se individualmente.

 Assim, o exame andrológico bovino é o conjunto de procedimentos de avaliação de todos os fatores que contribuem para a função reprodutiva do touro. Com ele é possível avaliar diversos aspectos do animal, determinando sua capacidade fértil e saúde reprodutiva. Estas são análises de fundamentos básicos para o êxito dos projetos reprodutivos presentes na maioria das propriedades. Sendo assim, o exame vem para suprir uma demanda cada vez mais solicitada, seja antes da estação de monta ou mesmo para fins comerciais.

Dessa forma, o exame andrológico bovino realizado pelo médico veterinário visa identificar quais animais são inférteis, avalia as condições clínicas gerais quanto às condições. É dividido em duas etapas: 

  • Exame clínico geral, onde são avaliadas as condições gerais de saúde questionando o histórico do animal e os motivos da realização do exame;
  • Exame específico, que avalia os órgãos reprodutivos como testículos e epidídimos, as glândulas anexas através da palpação retal, o pênis e o prepúcio.

Pensando nisso, existem algumas vantagens desse exame que mostram a relevância de adotá-lo no manejo do rebanho bovino. Neste artigo você vai conhecer essas vantagens e a importância do exame andrológico bovino, confira!

Vantagens do exame andrológico bovino

Um ponto que é importante deixar claro é que: sucesso na reprodução bovina é igual a um bom índice de prenhez. Dessa forma, fica claro o quanto o exame andrológico bovino é fundamental. Afinal de contas com ele é possível evitar perdas simples, mas de grande impacto na criação. 

Isso porque, quando um macho infértil é usado para a inseminação, a perda média é de 25 bezerros na produção. Ou seja, a saúde reprodutiva do macho precisa estar em dia, para que, no final, o produtor possa obter a lucratividade esperada.

Se ainda assim, adotar esse exame na rotina do rebanho parece desnecessário, existem outras vantagens que mostram o valor do exame andrológico bovino. As principais são:

  • Classificação dos animais em níveis de fertilidade: dessa forma é possível evitar gastos com inseminação com sêmen de baixa qualidade;
  • Auxílio na seleção para a fertilidade de machos jovens: com o exame andrológico bovino é possível garantir a fertilidade das gerações futuras;
  • Diagnóstico de patologias reprodutivas: como esse exame possui etapas de diagnóstico clínico e patológico, é feita toda uma avaliação da saúde do macho, o que garante a saúde do rebanho;
  • Adequação das fêmeas a serem servidas pelo reprodutor: esse exame é fonte de informação para a combinação de características desejadas, garantindo boa qualidade genética do rebanho;

Importância do exame andrológico bovino para a produção

Como apontamos, existem vantagens claras do exame andrológico bovino que, de certa forma, sustentam a importância desse procedimento de reprodução. Contudo é válido enfatizar a importância desse exame aliado a demais biotécnicas de reprodução bovina, já que, é o conjunto delas que vão gerar o resultado esperado.

A importância da realização do exame andrológico bovino está no impacto direto que os reprodutores têm sobre a fertilidade do rebanho. Um touro que não apresenta boa produção ou que seja infértil pode representar, como mostramos, a perda de 25 bezerros, conforme a relação touro/vaca a ser utilizada. Já a fêmea infértil representa a perda de um bezerro. Outro ponto relevante é que entre 20 e 40% dos touros são subférteis, ou seja, produzem menos filhos do que deveriam. Identificar o animal infértil é mais simples, pois é possível verificar que aquele animal não emprenhou nenhuma vaca na estação de monta.

Ainda na análise da fertilidade dos touros, em alguns rebanhos brasileiros, e de acordo com pesquisas da Embrapa, foram constatados altos índices de infertilidade, chegando a atingir cerca de 50% dos animais. Assim, o exame andrológico bovino se torna ainda mais importante na medida em que os machos possuem maior capacidade de perpetuação da espécie.

Vale ressaltar que, para ter o resultado satisfatório, o exame deve ser realizado sob critérios rígidos de controle, infraestrutura, e a atuação do profissional responsável. É esse conjunto que garante bons resultados e a efetividade da análise realizada.

Trabalha com reprodução e quer ganhar experiência com o exame andrológico bovino para melhorar seus índices e resultados? CLIQUE AQUI e não perca essa oportunidade!

Fonte: Revista Agropecuária e Embrapa



Atualizado em: 24 de agosto de 2020

Artigos Relacionados com Bovinos: