Exame Odontológico em Equinos: como deve ser feito?

Exame Odontológico em Equinos

O exame odontológico em equinos é uma prática essencial para manter uma boa qualidade de vida dos animais. A odontologia faz parte da gastroenterologia equina, pois a dentição dos cavalos está diretamente ligada à mastigação e ao desenvolvimento de possíveis doenças do sistema digestório. 

Além de garantir um bem estar, promover um exame odontológico em equinos regularmente também é uma parte do manejo desses animais visto que possíveis alterações dentárias ou anormalidades podem prejudicar sua saúde e desempenho. 

A atuação nessa área é exclusiva do médico veterinário e o profissional precisa conhecer as etapas do exame odontológico para dominar a prática. Saiba mais ao longo do texto!

Etapas do exame odontológico em equinos

Os dentes dos equinos não param de crescer, por isso quando os distúrbios odontológicos não são diagnosticados a tempo o cavalo pode sofrer, e ainda reduzir sua performance e vida útil. Para realizar o diagnóstico correto, o médico veterinário deve seguir algumas etapas: 

Histórico e Anamnese

Antes de iniciar o exame é de extrema importância que o profissional tenha informações sobre o histórico do animal. Cabe ao médico conhecer o comportamento, idade, fatores de risco e os tipos de alimento que o animal consome: nutrição e a mastigação andam juntas. 

Exame físico

A segunda etapa é a realização de um exame físico. Neste momento devem ser analisados comportamento físico, escore corporal e aspectos da pelagem. Outra estrutura que também deve ser observada é o crânio do animal. Devem ser avaliadas possíveis assimetrias, fissuras, sensibilidades, alterações de volume e cortes nos lábios do animal. 

Contenção do equino

A contenção é imprescindível para evitar inquietação e agressividade por parte do animal. Para realizá-la da maneira correta são utilizadas estruturas, tais como um tronco, para suporte da cabeça do animal, apoio para soro e mangueira de água, cachimbo e sedativos (tranquilizadores e anestesias geral ou local). O animal devidamente contido facilita o procedimento e ainda evita acidentes. 

Abertura da Boca e Colocação do Abre-boca

Um dos equipamentos fundamentais na odontologia equina é o abre-bocas. Com o auxílio de tiras que passam por trás das orelhas do animal, a abertura da boca se mantém durante toda a avaliação. Além de distribuir o peso por meio da pressão nos dentes incisivos, o equipamento também não causa dor. 

Afastadores e Tracionamento da Língua 

Os afastadores são desenvolvidos especialmente para aumentar o campo de visão do veterinário durante o exame odontológico no cavalo. Para a melhor visualização vestibular ou lingual, para a realização do procedimento de fechamento de diagnóstico ou até mesmo para validação do trabalho, os retratores são equipamentos indispensáveis. 

Visando um melhor resultado na análise da cavidade oral e melhor visão das estruturas, é recomendado que o veterinário tenha também um espelho odontológico e uma lanterna. 

Avaliação da Oclusão Dentária 

A oclusão dentária é o contato dos dentes superiores com os inferiores ao fechar a boca. As irregularidades da superfície de oclusão dentária causam restrições dos movimentos mandibulares em equinos.

As técnicas odontológicas usuais em equinos requerem sedação. Durante a avaliação deve ser feita a mensuração do ângulo da superfície de oclusão tanto de pré-molares como de molares. Com o auxílio de um paquímetro mecânico, o espaço existente entre os incisivos superiores e inferiores é mensurado. Utilizando-se regras de trigonometria para o triângulo retângulo, a angulação da superfície de oclusão dos pré-molares e molares é estimada. Esta técnica possibilita a correção da angulação da superfície de oclusão. 

Principais problemas dentários em equinos

Os problemas dentários nos cavalos permanecem entre as razões mais comuns para procurar serviço veterinário, sendo os procedimentos odontológicos uma das tarefas mais realizadas pelos profissionais desta área. 

Entre os principais problemas pesquisados estão: cauda de andorinha, dente de lobo, diastema, excesso de ponta de esmalte, maloclusão, desordens de erupção, ganchos, cárie e fraturas dentárias.

Geralmente, o tratamento periódico é indicado duas vezes por ano para manter a saúde bucal dos cavalos. Interferências causadas por anormalidades no desgaste dos dentes podem interferir no desempenho, no temperamento e na longevidade do seu cavalo. 

Por isso, a realização de exame odontológico em equinos é uma área de alta procura na medicina veterinária. Aprenda mais sobre odontologia equina com o treinamento em Odontologia Equina do CPT Cursos Presenciais ! 

Fontes: Compre Rural, CPT Cursos Presenciais, Escola do Cavalo, Revista Veterinária, UNESP, Conhecer.org 

Artigos Relacionados com Equinos: