Conheça os subprodutos da ovinocultura

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

Existe atualmente uma crescente procura e aceitação de produtos da ovinocultura, tanto no mercado interno, quanto no mercado externo. Quando se pretende criar ovelhas, o produtor deve ter em mente qual será a produção desejada: pele ou lã, carne, ou ainda, pode-se aproveitar o leite que elas produzem.

Um importante fator de sucesso para a ovinocultura é a escolha correta da raça, de acordo com o que se deseja produzir (carne, pele ou lã), e também, de acordo com o ambiente em que o animal será criado, para que este possa se adaptar melhor às condições de clima e temperatura a que ele estará exposto.

As raças inglesas Hampshire, Suffolk, Southdown, e a Lincoln, são raças que necessitam de melhores áreas de pastagem, e são destinadas a produção de carne. Além de intensivo período de pastagens, elas também recebem rações e grãos. Já as raças Corriedale e Romney Marsh, dependem de áreas de pastagem consideradas de valor médio, essas raças são para produção mista. Em campos pobres, deve-se optar pela criação de raças de pequeno porte, como a Polwarth e a Merino, que são raças basicamente destinadas a produção de lã fina.

Os ovinos podem oferecer diversas fontes de renda para o produtor, dentre elas destaca-se as seguintes:

Carne: é produzida comercialmente a partir da venda de ovinos de grande peso e adultos para os abatedouros, também se utiliza animais novos.  Para uma produção de carne de qualidade deve-se estar atento a alimentação adequada do animal, assim como, verificar o controle e manejo das pastagens, para que elas possam ser utilizadas da melhor forma possível. Dentre os fatores que limitam a comercialização da carne de ovinos, estão o abate clandestino, o baixo padrão racial dos rebanhos, irregularidade no fornecimento de carne e elevados preços praticados no mercado, impossibilitando a ampliação do mercado, e diminuindo a competitividade com outras carnes.

Lã: quando o objetivo é a produção de lã, deve-se obter a criação de uma raça pura. Devido à irregularidade no valor de sua lã, devem-se evitar os mestiços. Nesse caso a produção de carne torna-se uma atividade complementar, pois o objetivo principal do criador é a lã.

Pele: A raça mais indicada para a produção de peles é a Karakul, produtora da famosa pele conhecida por Astracã, as peles são obtidas de cordeiros, após seu nascimento. Uma boa alternativa de produção é a criação de ovinos deslanados, criados com o propósito de obter produção de carne e peles.

Leite: A produção do leite pode variar muito de acordo com o ambiente, o manejo a que são submetidos, e a raça. O leite de ovinos é ótimo para a produção de queijos, como o Pecorino e o Roquefort, que são muito conhecidos em todo o mundo. As raças de ovinos especializadas na produção de leite são a Bergamácia, Wiltermach e a Laucane, dentre outras. A ordenha deve ser feita quando o cordeiro atinge um mês de idade. Uma ovelha pode produzir em média, de 500 a 700g por dia de leite, durante o período de lactação que leva aproximadamente 100 dias.

Muitos pequenos e médios criadores, estão encontrando na ovinocultura uma opção para diversificação e aumento da rentabilidade. Muitos produtores estão mesclando a ovinocultura com outra atividade ou mesmo migrando completamente para a produção de carneiros e ovelhas, buscando alternativas mais lucrativas. Mas, para se obter um resultado lucrativo, é preciso que o criador busque cada vez mais se aperfeiçoar em técnicas ligadas à produção de ovinos, esse é o caminho para o sucesso.

Fonte: Rural News

Adaptação: Revista Veterinária

 

 

Conheça o Curso de Melhoramento Genético de Ovinos

 

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


Atualizado em: 29 de março de 2012

Artigos Relacionados com Caprinos e ovinos: