O uso de ferramentas reprodutivas em ovinos

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

A profesFabiana Cristina Varagosora Fabiana Cristina Varago, doutora em reprodução animal pela UFMG, especialista em ovinocultura de corte pela Universidade Newton Paiva, atualmente Consultora técnica da empresa Valor Orientações Agropecuárias, responde sobre o uso de ferramentas reprodutivas em ovinos.

 Revista Veterinária – Quais as principais técnicas reprodutivas aplicadas à espécie ovina?

Profa. Fabiana Cristina Varago – Na espécie ovina, existem várias técnicas que podem ser aplicadas visando o aumento do desempenho reprodutivo. Dentre estas, podemos citar a manipulação artificial do fotoperíodo, a inseminação artificial, a inseminação artificial em tempo fixo (IATF), a transferência de embriões, a produção “in vitro” de embriões e a criopreservação de gametas. No entanto, algumas destas técnicas tem sido aplicada em maior escala nas pesquisas e muito pouco de maneira comercial.

Revista Veterinária – A que você atribui esta menor utilização dessas técnicas em escala comercial na espécie ovina?

Profa. Fabiana Cristina Varago – Inicialmente, ao sistema de criação dos nossos rebanhos que até pouco tempo atrás era bastante extensivo e com pouco ou nenhuma assistência de técnicos especializados. Atualmente, os sistemas de criação brasileiros tem se tornado cada vez mais intensivos e tecnificados, em busca de um sistema de criação mais lucrativo. Com isso, surge uma necessidade atual. Existe uma demanda grande de técnicos capacitados em todas as áreas de ovinocultura, em especial na área de manejo e biotecnologia da reprodução.

Revista Veterinária – Nestes moldes atuais de criação você acredita que as biotécnicas vão ser utilizadas com maior ênfase também na ovinocultura?

Profa. Fabiana Cristina Varago – Com certeza. Inclusive, algumas biotécnicas já começam a ganhar destaque, como a utilização de IATF em alguns rebanhos ovinos. Dentre as principais vantagens desta ferramenta, a uniformização dos lotes para comercialização é sem dúvida uma forte justificativa para sua aplicação.

Revista Veterinária – O uso da IATF não eleva demais os custos de produção com a aquisição dos hormônios?

Profa. Fabiana Cristina Varago – O investimento em hormônios gera um custo que deve ser cuidadosamente avaliado. No entanto, a partir da uniformização dos lotes, o produtor consegue comercializar a produção com preços mais elevados e mais lucrativos. Além disso, em criações de raças ovinas sazonais, o uso da IATF anula o efeito da estação do ano sobre a reprodução das ovelhas fazendo com que a produção seja contínua ao longo do ano e consequentemente o fornecimento do produto ocorra de forma constante. Ainda assim, cada caso deve ser avaliado antes da utilização de qualquer ferramenta reprodutiva para verificar o custo benefício da implantação da determinada técnica. Independente da tecnologia adotada, o objetivo da grande maioria dos sistemas é o lucro e este deve ser sempre levado em conta quando o serviço do técnico é contratado.

 

 

Conheça o Curso de Inseminação Artificial por Laparoscopia em Ovinos

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Maratona da Reprodução Bovina 9º Aniversário do Shop Veterinário Mês da Reprodução Equina Guia Prático Ultrassonografia Veterinária na Clínica de Pequenos Animais

Atualizado em: 3 de dezembro de 2018

Artigos Relacionados com Sem categoria: